Wiki públicaContactos

Academia

Introdução

A Academia TecPorto é um programa de ensino sem precedentes que tem como objectivo a formação de quadros de excelência através de um modelo de funcionamento validado e reconhecido nacionalmente que privilegia a componente prática. Não pretende substituir Universidades ou os tradicionais modelos de formação mas sim complementar a essencial oferta de formação e educação já existente.

Para isto, a Academia oferece uma modernização do conceito de ensino e formação através da participação em projectos reais, um acompanhamento constante e uma aprendizagem multidisciplinar inerentemente prática, sempre em contacto com o mundo de trabalho, tornando-se, efectivamente, o elo em falta na transição entre a vida académica e o mercado de trabalho.

Por outro lado, o aluno retribui com a sua participação activa nos projectos que suportam a sua aprendizagem, sob o modelo de voluntariado tecnológico, um conceito perfeitamente pertinente no caso de instituições como a TecPorto, por se tratar de uma instituição não governamental e sem fins lucrativos dedicada à investigação e ao desenvolvimento tecnológico. O financiamento para suportar o programa Academia é proveniente do eventual retorno dos projectos quando colocados no mercado, de donativos e dos lucros das formações do modelo tradicional.

Desta forma, potencia-se a aquisição de novas competências que são altamente procuradas pelas empresas ou que serão mais valias para projectos pessoais que se pretenda realizar. O modelo de voluntariado tecnológico não só reforça competências interpessoais como também de responsabilidade social, para além de enriquecer o currículo dos participantes com experiência real de trabalho.

Qualidade

Este programa foi já reconhecido em 2016, num concurso nacional, como uma das melhores iniciativas de empreendedorismo social e viu o seu mérito validado. Agora que foi herdado pela TecPorto, beneficiou de um reforço dos recursos que lhe estão disponíveis e do aumento da abrangência disciplinar.

Até ao momento, todos os antigos alunos encontraram ocupação a seguir à conclusão dos cursos Academia - os que não enveredaram imediatamente pela vida profissional, regressaram aos estudos, prosseguindo graus académicos mais avançados, com notas substancialmente mais elevadas do que nos cursos que antecederam o seu ingresso na Academia.

Como funciona

No programa Academia, o aluno é inserido na equipa de um dos projectos de investigação da TecPorto. Desta forma, o aluno é exposto a toda a cadeia vertical de desenvolvimento do projecto, desde a geração da ideia, até à sua eventual colocação no mercado, passando pela criação do plano de negócios, arquitectura, desenvolvimento, prototipagem e produtização.

Aprender com os melhores

Durante todo o processo, o aluno é acompanhado por um mentor escolhido de acordo com as necessidades do aluno e a natureza do projecto. Os mentores são pessoas com experiência real nas tecnologias e no mercado de trabalho e com muito para ensinar. Estes são a primeira linha de apoio, tendo a obrigação de acompanhar de perto os alunos à sua responsabilidade e guiá-los de uma forma que garanta que eles aprendem e se sentem confortáveis para explorar, experimentar e construir.

Estágios Curriculares

Desde o início do programa, a Academia tornou-se rapidamente numa fonte preferencial de estágios curriculares. Dada a nossa natureza, é possível uma colaboração mais estreita com as faculdades, tendo nós já recebido vários estágios das maiores faculdades locais, sempre com elevados graus de sucesso.

Candidaturas

Requisitos

Os requisitos para se participar no programa Academia são bastante modestos: basta ter vontade de aprender e paixão por tecnologia. No entanto, tenha em consideração que a nossa capacidade para o receber é limitada aos recursos disponíveis e aos projectos em curso.

A participação é voluntária e não tem custos associados. A contribuição do aluno nos projectos que lhe estão a dar o suporte de aprendizagem é a sua retribuição, aplicando-se assim o conceito de voluntariado tecnológico. Por outro lado, o retorno dos projectos (quando colocados no mercado), os donativos e as formações do modelo tradicional é que serão responsáveis pelo financiamento do programa Academia.

Processo

Para se candidatar, deverá enviar um E-Mail para academia [at] tecporto.pt a indicar o seu desejo de ingressar no curso e as áreas de estudo que prefere. No caso de estar a candidatar-se ao abrigo de estágio curricular, pode tomar um de dois caminhos - ou aproveitar as vagas que disponibilizamos através dos processos de estágio das próprias faculdades, ou através de candidatura espontânea, desde que obtenha a concordância da própria faculdade.

Recomendamos que anexe um currículo mas, se o fizer, é obrigatório que o formato seja em Europass. Caso pretenda efectivamente anexar um currículo e ainda não o tiver em formato Europass, poderá criá-lo online usando a ferramenta disponível aqui. O formato aconselhado é o formato PDF+XML, dado que é o mais versátil e pode ser facilmente actualizado.

Relembramos que a sua aceitação para o programa Academia está limitado à disponibilidade de vagas e recursos e à existência de projectos activos nas áreas de conhecimento que procura. Por outro lado, existe uma rotatividade dos projectos em desenvolvimento, pelo que poderá ser simplesmente uma questão de aguardar pelo próximo ciclo de projectos.

É também obrigatório, a fim de poder ingressar em qualquer um dos nossos cursos, o correcto preenchimento e assinatura do nosso Compromisso de Honra.

Temas abordados

A aprendizagem sob o modelo Academia leva o aluno por várias áreas, todas importantes para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, que incluem:

  • Modelação e planeamento de uma ideia
  • Criação do plano de negócios
  • Criação e gestão de equipas
  • Técnicas e ferramentas de gestão de projectos
  • Gestão de recursos
  • Prototipagem
  • Tecnologias específicas do projecto
  • Legislação aplicável
  • Planos de marketing e comunicação com o cliente
  • Estabelecimento de parcerias
  • Negociação com fornecedores, distribuidores e revendedores

Do ponto de vista de tecnologias, é sempre o nosso objectivo que os projectos sejam tão multidisciplinares quanto possível. As seguintes tecnologias são as mais frequentemente encontradas nos projectos actualmente em desenvolvimento (para um maior nível de detalhe, é necessário consultar as páginas específicas dos projectos):

  • Desenvolvimento de aplicações
    • C e C++
    • C#
    • Assembly
    • BASH scripting
    • Posix
  • Desenvolvimento web:
    • HTML5
    • Javascript
    • PHP
    • XML
    • XSL Transformations
  • Redes e administração de sistemas:
    • Arquitectura de redes
    • Protocolos IP
    • Routing
    • HTTP, FTP e TFTP
    • SSH e SFTP
    • Gestão centralizada de utilizadores (LDAP, Radius e Active Directory)
    • Administração de sistemas Linux
    • Ferramentas de gestão de parques informáticos
    • VoIP (Asterisk e FreeSwitch)
    • Partilha de recursos (impressoras, ficheiros, scanner)
  • Segurança:
    • Firewall (PF e IPTables)
    • Criptografia
    • Princípios práticos de segurança
    • Ferramentas de diagnóstico
    • Redes privadas virtuais (OpenVPN, IPSec)
  • Bases de dados:
    • MySQL ou Maria DB
    • Firebird SQL
  • Gestão de projectos:
    • Redmine
    • Subversion
    • Make

No que diz respeito à legislação, é parte obrigatória a aprendizagem sobre:

  • Protecção de dados pessoais, nomeadamente a antiga Lei 67/98 de 26 de Outubro e o novo Regulamento Geral de Protecção de Dados;
  • Propriedade intelectual.

Não sou da área tecnológica. E agora?

Os candidatos que não sejam de áreas tecnológicas (por origem ou gosto) também podem ingressar na Academia, numa das seguintes condições:

  • Na expectativa de ganharem conhecimentos tecnológicos e transitarem para esses campos para lá desenvolverem a sua aprendizagem;
  • Para aprenderem sobre outra áreas, nomeadamente:
    • Multimédia, incluindo edição ou produção de vídeo, imagem ou som;
    • Marketing e comunicação institucional;
    • Recrutamento;
    • Secretariado e outros aspectos do funcionamento de uma instituição real, incluindo os processos de gestão e organização de empresas, associações e outras instituições, gestão do fluxo de trabalho, o atendimento a clientes, gestão de documentos e gestão financeira.